Overblog
Editer l'article Suivre ce blog Administration + Créer mon blog

Pages

Publié par Société Française d'Ethnoscénologie (SOFETH)

AS OLIMPÍADAS COMO PERFORMANCE - STAGING THE OLYMPICS

AS OLIMPÍADAS COMO PERFORMANCE - CHAMADA DE ARTIGOS
STAGING THE OLYMPICS - CALL FOR PAPERS


(English below)



AS OLIMPÍADAS COMO PERFORMANCE

CHAMADA DE ARTIGOS

A Revista Brasileira de Estudos da Presença [Brazilian Journal on Presence
Studies], periódico eletrônico de acesso livre e revisão por pares,
receberá até 31 de janeiro de 2016 artigos novos dentro do escopo do tema
geral AS OLIMPÍADAS COMO PERFORMANCE. 

Em agosto de 2016, a cidade do Rio de Janeiro sediará o maior evento
esportivo do mundo – os Jogos Olímpicos. Mais de 10.000 atletas, de mais
de 200 países, irão competir num evento historicamente marcado por uma
série de espetáculos – que incluem, por exemplo, as cerimônias de
abertura e de encerramento, bem como aquelas de premiação ao término de
cada competição (fortalecendo, ainda hoje, o pódio como um lugar
icônico). Para além disso, os Jogos Olímpicos vêm se tornando um espaço
no qual convivem outros espetáculos, não menos visíveis ou contundentes:
não raras as vezes, eles têm se mostrado como locus privilegiado de
controvérsias referentes ao uso de drogas ilícitas para melhoria do
desempenho de atletas; os processos de seleção da futura cidade-sede ou os
benefícios sociais e econômicos do legado pré e pós-Jogos se fazem, cada
vez mais, permeados de tensionamentos e de interesses que ultrapassam, em
muito, a esfera do esporte como fim último; ainda assim, ganha ênfase o
espetáculo dos corpos otimizado pelas tecnologias em HD (High Definition)
via transmissões televisivas e pelo uso de equipamentos de última
geração quanto à captura e produção de imagens. Também os Jogos
Olímpicos se tornam espaços para performances de outros corpos, por meio
das Para-Olimpíadas – cuja iniciativa está implicada com o espólio
deixado pela segunda guerra mundial, de um corpo marcado pelos conflitos (e
que ampliam, ainda mais, os tensionamentos trazidos pelo binômio
natural/artificial). Além disso, e considerando o contexto brasileiro que
antecede às Olimpíadas no Brasil, pode-se dizer que, a esses elementos,
soma-se outro, singular: seguindo-se às manifestações sem precedentes
contra a Copa do Mundo de Futebol de 2014, os Jogos Olímpicos Rio 2016
prometem se constituir como um palco estratégico tanto para aqueles que
buscam promover a saída do Brasil das asas de seus países companheiros do
BRICS, neste caso, como uma nação moderna economicamente bem-sucedida,
como para aqueles que realizam protestos em meio a um cenário político
complexo e tenso (em que, mais uma vez, o país sede se vê atravessado pela
pergunta acerca da relação entre altíssimos investimentos financeiros e
as prioridades locais). 

Para marcar a chegada dos Jogos Olímpicos e Para-Olímpicos pela primeira
vez na América do Sul, a Revista Brasileira de Estudos da Presença almeja
oferecer uma oportunidade para explorar o duplo tema do espetáculo e da
resistência (aqui marcada pelas ações de protesto e pelo conjunto de
manifestações tão múltiplas como efêmeras). Os autores podem elaborar
ensaios teóricos, artigos provenientes de pesquisas empíricas e/ou
históricas sobre o impacto dos Jogos Olímpicos e Para-Olímpicos na
performance (e vice-versa) em relação a um ou mais dos seguintes tópicos:

    Rio de Janeiro e espetáculo
    Amadorismo e profissionalismo na performance
    Medalhas, pódio e cerimônias de premiação
    Esporte, performance e a cidade
    Olimpíadas e Para-Olimpíadas
    As Olimpíadas como estética
    Encenando o político nos Jogos Olímpicos Rio 2016
    Sexualidades em encenação e os Jogos Olímpicos
    Olimpíadas e noções de “comunidade”
    Performance, economia e Olimpíadas
    Cerimônias de abertura e de encerramento
    Globalização e internacionalização
    Manifestações contra as Olimpíadas
    Olimpíadas e corpo performativo
    Olimpíadas e resistências
    As Olimpíadas, treinamentos, pedagogia e performance

Assim, a Revista Brasileira de Estudos da Presença espera receber trabalhos
resultantes de pesquisas vinculadas conceitualmente ao campo da Performance
e prestará especial atenção àqueles que utilizam imagens e vídeos para
desenvolver suas reflexões. As submissões devem estar de acordo com os
padrões do periódico e devem ser postadas diretamente no sistema de
submissão para seguir o processo geral de avaliação do periódico. Para
submeter um artigo a esta chamada, é fundamental selecionar a seção
correspondente (As Olimpíadas como Performance). Lembramos que o periódico
não cobra taxas de submissão, nem de publicação e utiliza o sistema
duplo-cego de revisão por pares. O texto pode ser enviado em português,
espanhol, inglês ou francês e será publicado em duas línguas. Será
solicitado aos autores que enviarem textos em português ou espanhol que
enviem uma tradução em inglês. Maiores informações podem ser
encontradas em nosso website, www.seer.ufrgs.br/presenca; nossas diretrizes
podem ser visualizadas em “Diretrizes para Autores”.



Brazilian Journal on Presence Studies

STAGING THE OLYMPICS

CALL FOR PAPERS

The Brazilian Journal on Presence Studies [Revista Brasileira de Estudos da
Presença], an open access, peer-reviewed, online journal, will be receiving
until 31 January 2016 new articles that fall within the broad theme of
STAGING THE OLYMPICS.

In August 2016, the city of Rio de Janeiro will play host to the world’s
biggest sporting event – the Olympic Games. More than 10,000 athletes from
over 200 countries will compete in events that are punctuated by a series of
spectaculars including its opening and closing ceremonies as well as the
medal awarding ceremonies marking the conclusion of each event. The Games
have often been caught up in controversy whether in relation to the illegal
performance-enhancing drugs of athletes, the future host city selection
process, or the social and economic benefits (or otherwise) of pre- and
post-Games legacies, all of which have become increasingly permeated with
tensions and interests that exceed the notion of sport as an end in itself.
Further examples can be seen by the spectacle of bodies optimized by the HD
(High Definition) television technologies and the use of recent innovations
in picture capture technologies. In addition, the Olympics is a site for the
performances of other bodies through the Para-Olympics – whose presence
can be traced back to World War 2 invoking ideas of bodies marked by
conflict (which can be further developed into considerations of the tensions
brought by the binomial natural / artificial).

Moreover, considering the Brazilian context leading up to the Olympics in
Brazil, it can be said that these elements compound one on top of the other
where  following on from the unprecedented demonstrations against the World
Cup in 2014, Rio 2016 promises to offer an international stage for those
seeking to both promote Brazil’s emergence from the wings of its fellow
BRICS countries as an economically successful nation of modernity and those
staging protests as a new, diverse wave of politically complex agents for
change (where once again the host country becomes caught up by the tensions
that seek to reconcile high financial investments with local priorities and
needs).

To mark the Olympic and Para-Olympic Games coming to South America for the
first time, the Brazilian Journal on Presence Studies [Revista Brasileira de
Estudos da Presença], an open access online journal, aims to provide an
opportunity for exploring the dual themes of protest and spectacle.
Contributors might offer theoretical, empirical, and/or historical accounts
of the impact of the Olympic and Para-Olympic Games on performance (and
vice-versa) in relation to one or more of the following:

·      Rio de Janeiro and spectacle
·      Amateurism and professionalism in performance
·      Medals, the podium and ceremonies
·      Sport, performance and the city
·      The Olympics and The Para-Olympics
·      The Olympics as aesthetics
·      Staging the political in Rio 2016
·      Staging sexualities and the Olympic Games
·      The Olympics and notions of ‘community’
·      Performance, economics and the Olympics
·      Opening and closing ceremonies
·      Globalisation and internationalisation
·      Counter-Olympic stagings
·      The Olympics and the performative body
·      The Olympics and conflict
·      The Olympics, training, pedagogy, and performance

The journal expects to receive works derived from research with a conceptual
engagement in the field of the Performing Arts and will give particular
consideration to those utilising images and video to develop their
reflections. Submissions should conform to the journal's standards and be
posted directly to our submission system to follow the general evaluation
process of the journal by clicking on the corresponding section (Staging the
Olympics). The journal does not charge submission or publication fees and
uses the double-blind peer-review system. The text can be in Portuguese,
Spanish, English, or French, and will be published in two languages. Authors
sending texts in Portuguese or Spanish will be required to send an English
translation. More information can be found on our website,
www.seer.ufrgs.br/presenca; our guidelines can be viewed under “Author
Guidelines”.

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article